terça-feira, 27 de dezembro de 2011

sábado, 10 de dezembro de 2011

Todo dia olho estrelas

Permito-me.
Olho estrelas.
Depois de um dia,
Acordo cedo, trabalho muito.
Penso, estudo, analiso,
acredito ou concluo.



Saio a noite para olhar as estrelas.
Aonde elas estavam ontem.
Onde estão hoje.
Olho para cima,
Mas não por estarmos embaixo.
Apesar de não estarmos no centro,
Para onde olharmos, estaremos no meio.

Você a me carregar,
Eu a te olhar.
As fotos do cachorro lembram-me algo.
Sucinto ou sorrindo,
Taciturno ou descontraído...
Horas altas vagas.
Horas altas vagas.
Sofre pelo outros
Com a ingrata sensação
De não sentir
Que se importam contigo.

Guiomar Baccin